Semanada >   H. Jackson Brown, Jr.
When you lose, don't lose the lesson

quarta-feira, março 19, 2008

O prazer de um post sem nexo



Depois de ler o Água Lisa, provavelmente o melhor blog político (http://agualisa6.blogs.sapo.pt/), o Anarca constipado (http://kropotkine.blogspot.com/), aquele que mais me faz rir, a Barbearia do senhor Luís (http://barbearialnt.blogspot.com/), a quem gosto de dar umas alfinetadas, o Câmara Corporativa (http://corporacoes.blogspot.com/), que convém ter em conta, o Claro (http://www.claro.motime.com/), a quem vou telefonar para marcar um jantar, o Contra Capa (http://riquita1303.blogspot.com/), sobretudo a Cristina, que não conheço pessoalmente, infelizmente, o Corta Fitas (http://corta-fitas.blogs.sapo.pt/), um colectivo tutti-frutti engraçadissimo, o Hoje há conquilhas…(http://hojehaconquilhas.blogspot.com/), que usa e abusa da fita gomada, o Da Literatura (http://daliteratura.blogspot.com/), que se lê com imenso gosto, o Portugal dos Pequeninos (http://portugaldospequeninos.blogspot.com/), oazedume que nos diverte, o Sinico Macau (http://sinico.blogspot.com/), para ter notícias do oriente, o Tempo que passa (http://www.tempoquepassa.blogspot.com/), que não vela a pena qualificar, o 31 da Armada (http://31daarmada.blogs.sapo.pt/1444477.html/), igualmente uma salada de frutas ora engraçada ora grave, o Anónimo (http://oanonimoanonimo.blogs.sapo.pt/), com uma capcidade de síntese invulgar, pulando e espreitando também por outros blogues, dei comigo a pensar que um reputado bloguer (tomasvasques@gmail.com) tem razão quando usa a expressão do poeta “trabalhar cansa” - tal como cansa fazer natação, beber umas imperiais e trincar uns tremoços, cansa ler um monte de jornais e revistas todos os dias, fumar um ou dois maços de cigarros de empreitada, estar duas ou três horas na palheta, cansa redigir uns quantos posts e debitar uma mão cheia de desenhos, aturar palermas, atender dezenas de telefonemas, engendrar esquemas para levantar poeira ou ouvir quatro e cinco vezes nos telejornais o Excelentíssimo Senhor Primeiro Ministro num discurso cada vez mais enrolado, enfim… é uma canseira não conseguir evitar este ambiente conjuntural em que estamos mergulhados, que nos sufoca e estafa. E se há uns anos atrás, no tempo das enérgicas Comissões de Trabalhadores, a fixação era o descanso e o aumento do tempo livre - e ninguém se queixou desse objectivo político/sindical - hoje parece haver a paranóia em encontrar coisas que cansam fazer, com se ao andarmos a mil à hora fosse um princípio equilibrado e uma maneira de mostrarmos que estamos com o espírito da situação aqui, esquecendo as catástrofes da natureza, tal como a crise que alastra nas bolsas e o dinheiro que eles compram, cada vez mais caro, para nos venderem, cada vez mais caro.



Pois, caro apreciado bloguer - sim, é contigo, tomasvasques@gmail.com -, é bom não perder a noção do essencial e do acessório, sendo que o que cansa, por regra, não é saudável. Ou, se quisermos ser mais decisivos, podemos afirmar que o que cansa normalmente é coisa estúpida. Excepto, está claro, quando se corre por prazer - que permitam-me, é o caso deste meu Vida das Coisas.

seta link Hoje há conquilhas


Etiquetas: ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



footer-letra