Semanada >   H. Jackson Brown, Jr.
When you lose, don't lose the lesson

domingo, junho 08, 2008

O Euro 2004 e as legitimidades democráticas


Nunca alinhei com Manuel Alegre, mas no entanto sempre tive uma dose de admiração pelo seu passado político, pela sua obra literária e, até mesmo, pela sua vaidade exagerada, da qual, ao que parece, não abdica. Amiúde diverti-me com a virulência dos seus detractores e com a expressão dos anticorpos de estimação, por vezes a rondar o ódio em bruto. Nos últimos anos habituámo-nos a tê-lo como a voz de uma certa consciência na esquerda do PS, nem sempre razoável quanto aos ambientes consensuais internos do Partido. A candidatura à presidência surpreendeu pela sua persistência e, sobretudo, pelos resultados atingidos. Mal ou bem, Manuel Alegre foi à luta e ganhou legitimidade democrática com cerca de um milhão de eleitores, provando que há mais vida para além dos aparelhos partidários - no entanto, continuo a pensar que pela calada lhe foi prestado apoio partidário, tendo como objectivo pregar uma rasteira ao Exmo. Sr. Dr. Mário Soares, com a devida dose de cinismo e aleivosia política.
Esta dimensão de legitimidade democrática certamente diminui a legitimidade partidária, voz de um universo de 40 mil eleitores, contas feitas por cima, do Exmo. Sr. Dr. Vitalino Canas e, certamente do conhecido “homem do futebol“, responsável pelos dez desgraças do Euro 2004, bem como de outros equipamentos desportivos, o Exmo. Sr. Dr. José Manuel Lello Ribeiro de Almeida, fadista nas horas de folga, o qual, com certeza de cabeça perdida, rotulou Alegre de parasita do partido, o que, reconheçamos, é um declaração torpe, vinda de um membro influente da DST SGPS SA, ( construção civil, obras públicas, imobiliário, energia…) e da Capgemini Portugal ( de consultadoria) , inscritas na parca declaração de interesses de José Lello.
Na opinião de formiguinha, nem a declaração oficial do Exmo. Sr. Dr. Vitalino Canas, nem o despropósito do Exmo. Sr. Euro 2004 ajudam nesta fase que se anuncia complicada. Se calhar, o tempo que se segue será para testar a “unidade das tropas”, forçando uma inversão do estado da moral, aliás muito em baixo.

seta linkDST SGPS SA
seta linkCapgemini Portugal


Etiquetas: ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home



footer-letra